Relação entre artrite reumatoide e ansiedade

0
493

Um terço dos adultos que têm artrite também tem ansiedade ou depressão, isso de acordo com pesquisadores dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC- órgão americano). Porém a ansiedade é quase duas vezes mais comum que a depressão entre as pessoas que sofrem de artrite.crise-da-meia-idade-preocupacao-estresse-tristeza-depressao-ansiedade-1330610805205_956x500

Geralmente pensamos na artrite como causa exclusiva como incapacitante para o trabalho, mas revelam as pesquisas que as causas emocionais são tão incapacitante quanto a doença primária, nesse sentido os peritos do INSS estão totalmente incapacitados para indeferirem os auxílios doenças já que eles analisam apenas algo concreto jamais levando em consideração o fator emocional causado pela doença cronica.

Um novo estudo, publicado na revista Arthritis Care and Research, mais de um terço dos pacientes pesquisados tinha pelo menos uma das duas condições: ansiedade e depressão. A ansiedade era muito mais comum do que a depressão entre os participantes do estudo. Quando as pessoas são diagnosticadas com doença cronica e conhecem as potenciais limitações que a doença impõe, elas sofrem psicologicamente.

As pessoas que tem artrite se mostram na maioria dos casos hesitantes em fazer as coisas, que normalmente faziam, o que pode contribuir para desenvolver ansiedade, bem como depressão. Pessoas com dores crônicas normalmente desenvolvem depressão, pois têm medo do que a doença pode causar, têm medo de ficarem deficientes e de não serem capazes de fazer tarefas rotineiras. Elas podem ter problemas de relacionamentos e profissionais.

A maioria dos pacientes não tem uma ajuda psicológica e muitos desconhecem a relação entre a artrite, depressão e ansiedade, o apoio psiquiátrico em muitos casos deve ser associado a terapia medicamentosa.

Fonte: Vila Mulher

Compartilhar
Sou Blogueira, motivada pelo diagnóstico da Artrite Reumatoide aos 26 anos, como profissional da enfermagem eu estava acostumada a lidar com a dor, porém, a dor dos outros e de repente a dor passou a ser minha companheira. Troquei o cuidar assistencial pelo cuidar informacional e escrevi o Blog Artrite Reumatoide, para compartilhar a minha dor, aprendi então, que Dor Compartilhada é Dor Diminuída. Hoje sou “Patient Advocacy”, social media, graduanda do curso de jornalismo na FiamFaam, presidente do Grupo EncontrAR, vice-presidente do Grupar-RP, idealizadora dos Blogueiros da Saúde e uma eterna mobilizadora social em prol da qualidade de vida das pessoas com doenças crônicas no Brasil.

SEM COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.